• Conceptual Courses

A educação superior deve ser comemorada?

Autora: Lua Corrêa No dia 28 de abril comemoramos o Dia Mundial da Educação, instituído há 19 anos por líderes de 164 países, incluindo o Brasil, simboliza o compromisso dessas nações com o desenvolvimento de um dos principais pilares de uma sociedade: a Educação. Ela é base fundamental para o desenvolvimento humano, não é à toa que a Organização das Nações Unidas, a ONU, reconhece a importância da educação de qualidade para o desenvolvimento de crianças e adolescentes e para o combate às desigualdades sociais e de gênero, desempenhando um papel fundamental no combate à pobreza. Claro que esse combate só é possível com uma educação que promova inclusão e igualdade. A educação no Brasil começa com a chegada dos portugueses, quando os padres jesuítas assumiram o papel de catequistas e professores dos índios. Assim, a história tem seu início marcado pela relação estabelecida entre religião e letramento, somente em 1920 a democratização do ensino foi alavancada no país. Desde então temos caminhado a passos lentos, mas significativos, na educação oferecida aos brasileiros. Podemos destacar dentre outros educadores, Anísio Teixeira um dos pioneiros da pedagogia nova. Ela combatia a restrição da educação às elites e a aproximação religiosa; e também Paulo Freire um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia mundial, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica. É também o Patrono da Educação Brasileira. Para medir e qualificar a educação são realizadas diversas pesquisas anualmente em diversas fases do ensino. O Censo da Educação Superior é de âmbito nacional e com periodicidade anual. Criado com a finalidade de produzir informações detalhadas sobre a educação superior no Brasil, a coleta ainda entrega aos dirigentes das instituições, aos gestores das políticas educacionais, aos pesquisadores e à sociedade em geral, um norte para a definição de metas e objetivos.

Uma pequena análise do ensino superior brasileiro:

Essas informações fazem parte do Censo da Educação Superior 2019, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

- A cada quatro estudantes de graduação no Brasil, três frequentam estabelecimentos privados. Existem no país 2.608 instituições de educação superior. Dessas, 2.306 são privadas e 302 públicas. E, do total de matrículas na educação superior (8.604.526), a maior parte, 6.524.108, está na rede privada.

-Em 2019, a matrícula na rede pública cresceu 0,1% e na rede privada 2,4%. Segundo o Ministério da Educação, o processo de expansão da educação superior no Brasil teve início no final dos anos 90 e encontra na rede privada o seu principal motor.


- O censo também revela que o ensino à distância se confirma como tendência de crescimento na educação superior brasileira. Em 2019, das 16.425.302 vagas ofertadas no nível superior, 10.395.600 foram na modalidade a distância e entre 2009 e 2019, o número de matrículas em cursos EaD aumentou substancialmente.

- Segundo o Censo da Educação Superior 2019, quase metade dos alunos matriculados na rede privada (45,6%) conta com algum tipo de financiamento ou bolsa, como o Programa Universidade Para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).

- Das 2.608 instituições de educação superior no Brasil, 2.076 são faculdades, 294 centros universitários, 198 universidades e 40 Institutos Federais de Educação e Centros Federais de Educação Tecnológica.

- O Brasil conta com 17.539 estudantes estrangeiros em cursos de graduação que são de 177 diferentes nacionalidades.

- Em relação aos professores, são 386.073 que atuam na educação superior no Brasil. Desses, 37,5% possuem mestrado e 45,9%, doutorado. Esses dados mostram, segundo o Ministério da Educação, uma visível melhoria da qualificação dos docentes que atuam na educação superior no Brasil e que a meta 12 do Plano Nacional de Educação (PNE) já foi alcançada. A meta propõe ampliar a proporção de mestres e doutores para 75%, sendo, do total, no mínimo, 35% de doutores.

- Em 2019, quase 1,7 milhão de estudantes cursavam licenciatura no país.

A educação superior a nível internacional Essas informações fazem parte do texto: “EDUCAÇÃO SUPERIOR UMA COMPARAÇÃO INTERNACIONAL E SUAS LIÇÕES PARA O BRASIL” do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) escrito e organizado por Christian Vonbun e João Luís de Oliveira Mendonça

O primeiro gráfico mostra o número total de matrículas universitárias sobre a população dos países, para o ano de 2006. A Coreia do Sul obteve o melhor desempenho, por este critério, com 6,63% da população total matriculados em cursos de nível superior. O desempenho pode ser atribuído ao forte comprometimento do país com a educação, mas também ao controle de preços exercido sobre as mensalidades. Este indicador também é influenciado pela demografia, que impacta a parcela e o tamanho da população em idade universitária. Já o México e o Brasil encontram-se na outra ponta do gráfico, estão que atendiam a apenas 2,35% e 2,48% de suas populações totais.


No contexto exclusivo das universidades públicas, o Brasil encontrava-se, em 2006, em posição francamente desfavorável (0,7%), bastante abaixo da média e pior que seus pares, no que diz respeito ao número de matrículas sobre a população. É interessante ressaltar um fato curioso, o país com maior proporção da população nas universidades do governo foi a Grécia (5,87%), onde, por lei, inexistem universidades privadas. Já no Reino Unido o oposto acontece, já que por lá eles não possuem universidades públicas, ainda que as privadas contem com grande volume de transferências de recursos por parte do Estado.






E ao contrário do que possamos imaginar em um primeiro momento, o ensino superior público no Brasil se destaca não somente pelo acesso, ainda que desigual, e pela qualidade, já que possuímos pelo menos 6 das 500 melhores universidades a nível internacional.





O dia mundial da educação é o momento ideal para olharmos para as falhas do sistema para que possamos corrigi-las de forma ordenada para que em 2030 possamos ter avançado diante de um dos principais objetivos para a diminuição das disparidades sociais. Garantir o acesso e a qualidade é um passo fundamental rumo ao desenvolvimento. BEZERRA, Juliana. “Educação no Brasil?”, texto publicado na Toda Matéria [Online], disponível em:https://www.todamateria.com.br/educacao-no-brasil/ [Consultado em: 04.2021] Censo da educação superior mostra aumento de matrículas no ensino a distância”, texto publicado no site do Governo Federal [Online], disponível em: https://www.gov.br/pt-br/noticias/educacao-e-pesquisa/2020/10/censo-da-educacao-superior-mostra-aumento-de-matriculas-no-ensino-adistancia#:~:text=A%20cada%20quatro%20estudantes%20 de,108%2C%20est%C3%A1%20na%20rede%20privada. [Consultado em: 04.2021] Data marca o compromisso de 164 países com o desenvolvimento”, texto publicado no site do Ministério da Educação [Online], disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/47561-dia-mundial-da-educacao [Consultado em: 04.2021] MENDONÇA, J.L.O; VONBUN, C. "Educação superior uma comparação internacional e lições para o Brasil", Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. [Consultado em: 04/2021]


29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo